Memória recente

memories

Ela entrou na sala acompanhada pela filha mais nova. Aparentava ter uns 70 anos, talvez um pouco mais ou um pouco menos. Tinha cabelos grisalhos, olhos claros e vestia de maneira elegante, com discrição, aparentando boa saúde.
— Bom dia, D. Amélia? — disse a neuropsicóloga.
— Bom dia, Dra.
— A senhora foi encaminhada pelo neurologista para uma avaliação?
— Sim. Minha milha está preocupada comigo. Ando muito esquecida.
— O que a senhora esquece?
— Eu não lembro bem onde guardei as coisas?
— Que tipo de coisas?
— Os remédios.
— Ela não lembra se já tomou os remédios ou não. Onde está a bolsa. De pagar as contas – respondeu a filha que a acompanhava.
Bárbara era a filha mais nova de 32 anos. Tinha o cabelo liso, longo, os olhos claros e vestia uma calça jeans e uma blusa branca.
— Além de tomar os remédio, de achar a bolsa e pagar as contas, mais alguma coisa?
— Eu esqueço de desligar o fogão, quanto estou preparando o almoço.
— Ela queima o arroz. Fica sempre repetindo as mesmas coisas. Pergunta a mesma coisa várias vezes – disse Bárbara.
— Há quanto tempo a senhora tem observado este esquecimento, D. Amélia? Esquecimento para fatos recentes. Memória recente.
— De um ano para cá.
— Nos últimos 4 anos. Respondeu Bárbara.
— Este esquecimento, parece que está aumentando? – disse a neuropsicóloga.
— Sim, muito. – Disse Bárbara. Por isso fomos ao neurologista.
O encaminhamento do médico solicitava uma avaliação neuropsicológica. Estava escrito o motivo: “Queixa de memória para fatos recentes. Declínio cognitivo”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s